• Registrar

SCREEN

Profile

Menu Style

Caminho: Principal Câmara História

História de Restinga


Restinga
tem sua origem histórica, como outros municípios, motivada pelos ciclos econômicos no inicio do século XIX. 

Assim sendo, constituía-se em entreposto de comercialização do sal e que mais tarde, com a estrada de ferro, veio se firmar como posto de troca, onde os comboios faziam das tropas além de oferecer hospedagem aos viajantes que desbravavam o sertão paulista.

 

Como todo interior até a chegada da estrada de ferro, tudo era muito rudimentar e sua economia pode-se dizer que era apenas uma economia de subsistência. Com a passagem dos trilhos o comércio passa a desenvolver e iniciar-se então o apogeu da cultura cafeeira que ocupa as terras roxas do NE paulista justificando a expansão ferroviária até a região, posição de desenvolvimento que se manteve até por volta do ano de 1.920.

 

No final do século IXX a companhia Mogiana comprou alguns metros de terra da Fazenda, com ajuda de alguns fazendeiros da região, construiu-se uma estação ferroviária que recebeu o nome de Restinga, nome sugerido e emprestado pelo Sr. João Alexandre Dias, dono de uma propriedade agrícola que tinha este nome. Na mesma ocasião, o Coronel Isaac Vilela de Andrade bem feitor da região, mandou que fosse construída uma capela para glorificação de Nossa Senhora Aparecida, deixou à frente uma área onde seria construído uma praça. Em 21 de janeiro de 1897 começaram a ser construídas as primeiras casas de moradias e junto se instala o comércio no pequeno vilarejo, formando-se assim um pequeno grupo de comerciantes.

 

Do ponto de vista político administrativos, o atual município de Restinga que surgiu de forma já explicada, teve através da Lei nº 1266 de 28 de outubro de 1911 criado o “distrito de paz de Restinga”, no município da comarca de Franca. A categoria de Município foi criada através do Decreto Lei nº 8092, aprovada pela Assembléia Legislativa de São Paulo, em 28 de fevereiro de 1964.