• Registrar

SCREEN

Profile

Menu Style

Caminho: Principal Câmara Notícias

Prefeito Paulo Pitt falta a mais audiência e deixa população sem esclarecimentos

Pela terceira vez o Prefeito Paulo Pitt não compareceu à audiência da Comissão Processante que investiga irregularidades na atual administração. Essa foi a terceira oportunidade que a Câmara deu ao prefeito para que ele apresentasse sua defesa e esclarecesse as mais de dez denúncias que pesam contra a administração. “Isso é lamentável. Mais uma vez o Prefeito mostrou que não tem interesse algum em comparecer à Câmara e esclarecer as denúncias”, disse Leonardo Neves Cintra, presidente da Comissão. Quem pede esclarecimentos é a população que elegeu ele. Agora a Câmara dá um prazo de cinco (5) dias para as alegações finais. Dentro desse prazo prefeito e vice podem apresentar defesa por escrito à Comissão. No dia da audiência final, ambos também podem apresentar seus esclarecimentos e defesas pessoalmente.

Comissão Processante dá segunda chance de defesa para Paulo Pitt

A Comissão Processante criada pela Câmara e que apura 17 irregularidades na administração do Prefeito Paulo Pitt deu uma segunda chance para ele apresentar sua defesa. Nesta quinta feira o presidente da comissão,Leonardo Neves Cintra entregou uma intimação ao procurador legal do prefeito, o advogado Rui Engracia Gárcia, deixando três datas (26, 27 ou 29 de julho) disponíveis ao Prefeito para que ele apresente defesa contra as denúncias que estão sendo investigadas. “Estamos deixando três datas disponíveis ao prefeito para evitar alegação de impossibilidade de comparecimento.

Leia mais...

Prefeito e vice não prestam depoimento em Comissão Processante


A manhã de sexta feira, 19 de julho, deveria ser esclarecedora, mas não foi. Isso porque o prefeito Paulo Pitt e a vice, Luciene Martins não prestaram depoimento no segundo dia da Comissão Processante que investiga 17 irregularidades encontradas na atual administração.
A vice Luciene esteve presente no plenário juntamente com o advogado de defesa Rui Engracia Garcia. Segundo o presidente da CP, Leonardo Cintra, a vice entregou uma defesa prévia e protocolou um documento alegando não concordar com a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que na semana passada derrubou uma liminar na justiça de Franca que impedia o prosseguimento dos trabalhos da CP.

Leia mais...

Testemunhas prestam depoimento em primeiro dia de audiência

 

Foram mais de três horas de depoimento. Foi assim o primeiro dia da audiência da Comissão Processante que investiga possíveis irregularidades na administração do Prefeito Paulo Pitt. No primeiro dia a CP ouviu as testemunhas de acusação. Foram depoimentos que confirmaram as irregularidades como desvio de verbas do FUNDEB, contratação de empresa e funcionário fantasma. "As testemunhas esclareceram os fatos apontados na denúncia, o que mostra que a Comissão está no caminho certo", disse o presidente da Comissão Leonardo Neves Cintra.

Nesta sexta feira, a partir das 10h a Comissão deve ouvir as testemunhas do prefeito e vice.

Câmara volta a investigar atual administração


A Câmara Municipal de Restinga retoma essa semana os trabalhos de investigação contra possíveis irregularidades na atual administração. A CP (Comissão Processante) havia sido interrompida no mês passado depois que prefeito e vice entram com liminar na justiça suspendendo os trabalhos da Câmara. Os vereadores recorreram junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo que derrubou a liminar que suspendia os trabalhos.

Anexos:
Ir para a URL (http://www.gcn.net.br/jornal/index.php?codigo=215610)index.php[Materia saiu no Comercio da Franca]0 Kb
Ir para a URL (http://www.diariodafranca.com.br/conteudo/noticia.php?noticia=46394&categoria=4)noticia.php[Matéria saiu no Diário da Franca]0 Kb

ULTIMAS NOTÍCIAS

O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu liminar à Câmara de Restinga para que a casa continue os trabalhos de investigação contra a atual administração. A Câmara havia aberto uma Comissão Processante (CP) para investigar irregularidades na atual administração. Mês passado o prefeito Paulo Pitt conseguiu liminar na Justiça suspendendo os trabalhos da CP. A Cãmara entrou com liminar junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo e nesta segunda feira o juiz deu parecer favoravel à câmara que agora pode prosseguir com os trabalhos de investigação sobre as possiveis irregularidades contra a administração do atual prefeito Paulo Pitt e a vice.

Fotos da fiscalização dos vereadores em retirada ilegal de árvores

Vereadores fiscalizam retirada de árvores nativas de maneira irregular. 

Leia mais...

Prefeitura pode ser autuada por crime ambiental

Vereador caminhava pela rodovia quando presenciou o corte irregular das árvores 

Os vereadores, Leonardo Cintra, Moisés Radaeli, Fernando Costa, Luís Carlos e Clóvis Martin Cubas estiveram no acosta-mento da rodovia Nestor Ferreira onde mais de sessenta árvores nativas estavam sendo retiradas de uma área de preservação perma-nente. O vereador Leonardo caminhava pela rodovia quando presenciou o corte das árvores. A denúncia foi feita à Polícia Ambiental que esteve presente no local e constatou a irregularidade. A retirada das árvores estava sendo feita por um funcionário da prefeitura mas utilizando um trator terceirizado. Segundo o presidente da Câmara, Fernando Costa, o fato será investigado pela Legislativo. A prefeitura pode ser multada por crime ambiental. A Comissão de Defesa do Meio Ambiente da Câmara, composta pelos vereadores, Moisés Radaeli, Juvêncio Ferreira Filho e Luiz Carlos vão investigar o caso.

Atual administração será investigada pelo Ministério Público

O promotor de Justiça, Paulo César Borges, abriu inquérito para investigar possíveis irregularidades na atual administração de Restinga.
Na tarde de quarta feira (19 de junho) o vereador Osvaldo Martini Cubas apontou diversos fatos contra a gestão e apresentou algumas provas para facilitar o trabalho de investigação.
O vereador apresentou 11 denúncias porém apenas duas foram acatas pelo promotor e será aberto inquérito para averiguar se há anormalidades. Uma delas é de problemas em duas unidades escolares do município. A denúncia será encaminhada ao promotor da vara da Infância e Juventude. 
Outra denúncia é a utilização de logomarca da campanha do prefeito Paulo Augusto Ribeiro, o Paulo Pitt (DEM), em veículos da Prefeitura.
A promotoria abriu investigação pedindo fotos dos veículos, empenhos e notas fiscais da prestação dos serviços de pintura das logomarcas e adesivos. Em sua decisão, Paulo Borges cita que diante da representação pode haver violação do princípio da impessoalidade e da moralidade administrativa, com a promoção pessoal.

Paulo Borges assinou o documento na tarde de ontem e notificou o vereador e o prefeito para conhecimento da decisão.

Presidente da ABRACAM fala ao site Câmara

O “Jornal Câmara” teve o prazer de conversar com o presidente da ABRACAM (Associação Brasileira de Câmaras Municipais) no V Congresso dos Municípios promovido pelo COMAM (Consórcio dos Municípios da Alta Mogiana) realizado em Franca dos dias 3 a 5 de junho.
Rogério Rodrigues da Silva é vereador pelo sexto mandato consecutivo na cidade de Coromandel, Minas Gerais. É formado em Direito pela Faculdade IESB de Brasília e História pela Faculdade de Patrocínio, Minas Gerais.
Em uma conversa muito agradável, o presidente explicou os trabalhos desenvolvidos pela ABRACAM, as funções do vereador e como este deve se comportar de maneira ética, correta e moral diante da sociedade.


Jornal Câmara- Um das questões que você defende é o vereador eticamente correto. Como você definiria esse vereador ético, tanto diante do plenário, com seus trabalhos e perante a sociedade que ele representa?

Rogério – Primeiramente o vereador tem que ter consciência de que ele é vereador e consciência das suas obrigações como legislador e obrigações constitucionais, porque muitos vereadores se elegem para serem apenas instrumento do executivo como se ele vereador fosse um funcionário do prefeito na Câmara Municipal. Naturalmente o vereador precisa ter sua autonomia e sua independência. Se tiver um vereador consciente de suas obrigações, que é correto, que não se deixa levar por propostas mirabolantes, que vota de acordo com sua consciência politica, esse é um bom vereador, um vereador eticamente correto. Mesmo ele apoiando o prefeito na Câmara ele preserva sua autonomia, para que com essa autonomia ele possa realmente mostrar para a população que ele ali esta exercendo a obrigação que lhe foi atribuída pela população através do voto.

Leia mais...